Onda de calor severa na Europa provoca novos incêndios

Incêndios florestais assolaram França, Espanha, Portugal e Croácia todos nesta quinta-feira, 14. Enquanto grande parte da Europa sofreu temperaturas muito elevadas, chegando a mais de 40ºC em algumas regiões,o fogo tomou muitas casas e ameaçou plantações. Nas últimas semanas, o impacto destas intensas ondas de calor afetaram vários países do hemisfério norte, que passa pelo verão agora.

No sudoeste da França, os incêndios não pararam desde terça-feira, 12, e já queimaram cerca de 5.300 hectares. Um deles, ao longo da costa atlântica, perto da “Dune do Pilat”, na área da Baía de Arcachon, queimou cerca de 2,900 hectares. Cerca de 6,000 pessoas foram evacuadas de acampamentos ao redor da costa na quarta-feira, 13, e outras 4,000 pessoas nesta quinta-feira. No departamento de Gironde, em torno da cidade de Landiras, ao sul de Bordeaux, 2,400 hectares foram queimados, e fez com que estradas fossem fechadas e 500 pessoas tiveram que evacuar do local.

“A situação no terreno é desfavorável, há o calor escaldante e o vento”, disse Fabienne Buccio, prefeita do departamento de Gironde, à mídia local, que ainda pediu aos turistas que pensam em viajar para lá que evitem a região por alguns dias ou semanas.

Na Espanha, um incêndio que começou na região de Extremadura, na terça-feira, 12, se alastrou para o norte, na região de Castilla y Léon, nesta quinta-feira, 14. Em consequência, 49 crianças e 11 monitores, tiveram que ser evacuados de um acampamento de verão da região. Segundo a agência meteorológica espanhola AEMET, as temperaturas devem ultrapassar os 44º no sul do país. De acordo com as autoridades regionais, mais de 4.000 hectares de terra foram queimados.

Logo do outro lado da fronteira, o fogo que se alastra desde a semana passada, aumentou na cidade de Pombal, em Portugal. Nesta quinta-feira, 14, o incêndio teve que ser apagado por aviões e helicópteros que lançavam água sobre as chamas que aumentavam sobre as plantações de pinheiros e eucaliptos, nas encostas da cidade.

“Ontem foi um dia muito difícil”, disse o primeiro-ministro português, António Costa, enquanto participava de um briefing com o instituto nacional de meteorologia IPMA.

“É absolutamente crucial que evitemos novos eventos porque isso leva à exaustão dos bombeiros e de todos os outros… que estão fazendo o possível para controlar a situação”.

Na costa adriática da Croácia, três grandes incêndios florestais aconteceram em Zadar e Sibenek, a situação assemelha-se a de Portugal, com aviões de combate a incêndio trabalhando nas florestas em chamas. Tropas militares foram chamadas para ajudar os bombeiros da região.

Milhares de pessoas também foram retiradas de casas na península de Datca, no sudoeste da Turquia, devido a um incêndio que começou na quarta-feira, alimentado por ventos fortes durante a noite, que ameaçou áreas residenciais. Sete aeronaves de combate a incêndios e 14 helicópteros foram mobilizados para conter o fogo.

Nos últimos 42 anos, o número de ondas de calor na Europa aumentaram de três a quatro vezes mais rápido em comparação ao resto das latitudes médias do norte, como Estados Unidos e Canadá, diz estudo publicado semana passada, no jornal científico Nature.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *