Brasil Cidades Notícias Política Rio de Janeiro

Reuniões bilaterais nos EUA fortalecem laços do Brasil com a economia mundial

Paulo Guedes se reuniu com a diretora-geral da OMC, o secretário-geral da OCDE e o ministro da Economia da Argentina, Sergio Massa

O ministro da Economia, Paulo Guedes, realizou uma rodada de reuniões bilaterais nesta quinta-feira (13/10) em Washington, nos Estados Unidos, onde participa das Reuniões Anuais do Fundo Monetário Internacional (FMI) e dos Conselhos de Governadores do Grupo Banco Mundial (IMF World Bank Annual Meetings). Guedes se encontrou com o ministro da Economia da Argentina, Sergio Massa; depois com o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Mathias Cormann; e, no início da noite, com a diretora-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Ngozi Okonio-Iweala.

Na primeira reunião bilateral desta quinta-feira, Guedes e Massa conversaram sobre relações econômicas e comerciais, além de oportunidades de integração de infraestrutura produtiva, as obras transacionais que ligam os países.

No segundo compromisso bilateral do dia, Paulo Guedes e Mathias Cormann falaram sobre os avanços no ingresso do Brasil na OCDE. O secretário destacou que o país foi o primeiro candidato a responder a carta de convite, em janeiro deste ano, e a enviar o memorando inicial na semana passada. Cormann relembrou ainda do apoio do Brasil para concluir o acordo de tributação internacional OCDE/G20 em 2021.

Na terceira reunião bilateral, a diretora-geral da OMC, Ngozi Okonio-Iweala, destacou o papel do Brasil para a segurança alimentar mundial, como exportador de commodities agrícolas. Ela falou sobre as reformas conduzidas no país para a melhoria do ambientterior e de negócios, com destaque para a acessão do Brasil à OCDE e os movimentos recentes voltados para a inserção internacional do país. 

A diretora-geral comentou também sobre a postura do Brasil nas negociações da OMC, em particular, nas discussões direcionadas para a reforma da organização. Ela reconheceu a reputação e credibilidade do Brasil na comunidade internacional e destacou a importância do engajamento do país na solução de controvérsias da OMC, uma espécie de “Suprema Corte” do comércio exterior.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *